21 de mar de 2010

Se essa rua fosse minha







Ficamos vários dias sem internet. Meu marido já estava começando a dar nas bolas. Imagine que estava até pensando em trocar de operadora - o que nos faria pagar, no mínimo, o dobro do valor do nosso velho contrato.
Aí ficamos sabendo que falam por aqui que as operadoras pegam mais clientes do que a quantidade de linhas permitidas e, de vez em quando, 'cortam' o colegamento de alguns idio... ooops, usuários. Deixam uns imbec... ooooops, clientes uns quinze dias sem linha e depois passam para outros, e outros, num revezamento diabólico que mais cedo ou mais tarde você vai cair.
Fiquei me sentindo com o traseiro ardendo imaginando a quantidade de grana que esses caras ganham às custas do meu suor. Aliás, nem preciso de imaginação fértil para isso pois um escandalo envolvendo uma operadora telefonica, máfia e políticos estourou a pouco tempo e fez cair até um senador.
Bem, nós telefonávamos até 3 vezes ao dia e a marcação foi tão forte que no final da história eles prometeram 3 meses de internet grátis.
Aí tem mais de 2 anos que estão prometendo uma lei para aprovar a "Class Action" (ação coletiva para obter ressarcimento de dano) e a gente tende a esquecer que podemos pressionar depois de 3 meses de telefonia grátis.

Aqui estão acontecendo coisas que nem consigo contar. Um pouco porque a velocidade dos fatos é atordoante e outro pouco porque são tão incríveis que tenho até medo de ser chamada de mentirosa.
Querem rir? O (des)Governo hoje organizou uma manifestação contra a liberdade de imprensa, contra a escuta telefonica nas investigações, contra o Judiciário e não sei mais o que. Tá rolando um papo na informação que o partido teria dado 100 euros para alguns participantes que foram pescados nas agências de emprego. O Ministro da Justiça vai para a televisão anunciar uma vistoria num Tribunal que está indagando contra Berlusconi. Propinas, cocaína, travestis, máfia, putas e padres pedófilos - tudo junto e misturado. Estou esperando alguém ser pego no aeroporto com dinheiro na cueca.
Nunca senti um baixo-astral assim e semana que vem tem eleições: vou votar pela primeira vez e ainda não sei (nem ninguém) a plataforma de governo de nenhum candidato. Os políticos aparecem só para dar escandalo.

Acabei de abrir o jornal e leio isso:

Sabão anti-imigrado
Militantes da Liga Norte distribuem sabão para lavar as mãos depois de ter tocado num imigrado.

E ainda estão dizendo que a Primavera vai demorar a chegar.




Os Patriotas